A Polícia Federal de São Paulo prendeu hoje (1º) o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, no Aeroporto de Guarulhos.

Segundo nota da PF, os policiais deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva por um “reiterado descumprimento de ordens judiciais em investigações que tramitam em segredo de justiça e que envolvem o crime organizado e o tráfico de drogas”.

Segundo o Estadão, a prisão teria relação com a recusa da empresa em quebrar o sigilo de mensagens de investigados por tráfico pelo aplicativo WhatsApp.

O pedido foi expedido pelo juiz Marcel Maia Montalvão, do Juízo Criminal da Comarca de Lagarto, em Sergipe, e executado pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes de São Paulo.

Dzodan é argentino de Buenos Aires e representa o Facebook e Instagram na região há 10 meses. Já foi presidente da SAP no Brasil, América do Sul e América Latina.

O executivo é formado em Contabilidade na Universidade de Belgrano, com MBA em Administração de Empresas pela Universidade de Harvard.

O Facebook ainda não comenta.

VEJA A NOTA DA POLÍCIA FEDERAL

“Na manhã de hoje, 01/03, na cidade de São Paulo/SP, Policiais Federais deram cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo Criminal da Comarca de Lagarto/SE, Dr. Marcel Maia Montalvão, em face de cidadão argentino residente no Brasil, representante do Facebook para a América do Sul.

Tal prisão foi representada pela Polícia Federal do Estado Sergipe, considerando o reiterado descumprimento de ordens judiciais em investigações que tramitam em segredo de justiça e que envolvem o crime organizado e o tráfico de drogas”.

Fonte: Exame

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA